Posted in Uncategorized by Vinícius . on abril 30, 2010

Maio.

Posted in Uncategorized by Vinícius . on abril 18, 2010

No envelope de fotos, guardado entre páginas da agenda carregada de dores, estão as fotos que livram-na de tal peso doloroso.

Ele precisando de mim, eu precisando dele, em cada gravura que se formava. Nós, em algum momento entre sonho e tempestade. Nós, reais.

Ele que era só palavras e espectro, era meu, era parte de mim, em algum ponto. O conto de fadas que antes era só o que se lia, me engolia, voraz.

Enquanto eu procurava o calor de suas águas, ele queria congelar-se nas minhas. E éramos só lingua, suor e saudades.

Minhas veias confundiam-se nas dele, querendo correr pra ele, querendo ser dele, enquanto mãos teimavam em ser uma, olhos negavam qualquer visão que não os olhos dele.

E nós sentamos ao sol para planejar o dia em que veríamos o mesmo sol, todos os dias.

Talvez ele tenha ficado naqueles dias não pertencentes à vida que nos quebra, rasga e nos torna reais, talvez fôssemos mais do que reais.

#descarregonadaliterário.

Posted in Uncategorized by Vinícius . on abril 14, 2010

Tenho tentado viver no silêncio, na ausência de atividade mental,  alimentando com porcarias o corpo e os olhos.

Apenas ficar sem pensar, quem sabe.

Pra quê escrever todas essas palavras quando não há papel que comporte as palavras que me cobrem os pensamentos cada vez que saio na rua gelada e cheia de gente, mais geladas ainda?

Não quero que faça sentido, nem que você goste de ler. Quero que escrever, comer, ler ou mesmo transar, ocupe minha mente por todos os dias que me restam.