julho

Posted in Uncategorized by Vinícius . on dezembro 17, 2011

sempre eliminei as evidências, não deixo as migalhas no caminho de pão que desenho no chão.
não é como se possuísse um álbum repleto de velhas lembranças a que me reportar quando aflito de saudades.

entenda então se por vezes esqueci teus olhos, se esqueci que eram negros e que olharam para mim em noite fria de julho.

perdoe-me por julho.

Anúncios

Posted in Uncategorized by Vinícius . on dezembro 15, 2011

você finge não saber que é por você , e só por você, a casa estar vazia atrás da porta.

e que o sofá macio não mais é, repousa em frio chão.

tão,

tão cheio de ti está você, esnobes passos firmes pra quem senti-los quiser.

e sabes nunca do vazio em te ser.

transbordo.

Posted in Uncategorized by Vinícius . on dezembro 10, 2011

você estava lá, desde o princípio esteve lá, olhos selados em busca de um céu interior. penso que apenas ignorei o seu rosto, fingi não ver os traços difusos e encobertos por finos cabelos negros.

por toda parte estavam os cabelos, mais pretos que a escuridão, e eu fugi.

então me escute, pois é de fato complicado explicar meus temores, os motivos pelos quais fugi de seu espectro insistente estirado em minha cama.

pensei que fosse doer essa estória de ser parte de você, de nos transpormos em corpo misto.

mas te amo, é verdade da qual não posso fugir. te amo porque estiveste ali desde o primordial, suprindo as companhias ausentes.

e me encheste do fundo ao gargalo, transbordo de amores por ti.

Posted in Uncategorized by Vinícius . on dezembro 8, 2011

com você, o tempo passa certo. já não importam as divagações feitas entre beijos, nem mesmo os gritos que atravessam nossa cama.

os beijos já são outros, novos, mais justos.

penso que é devido você estar tão longe do meu perto.

Posted in Uncategorized by Vinícius . on dezembro 5, 2011

tem o rosto de todos os lugares,

etnias, mais de uma em guerra nos olhos fundos

de sorriso estrangeiro, bem dizer de outro mundo.

todo bonito, sorri a contentar.

tão bonito.

ademais, diria lindo.

Posted in Uncategorized by Vinícius . on dezembro 4, 2011

talvez aches proveitoso saber que te querem para haste, enquanto te quero estandarte.