Posted in Uncategorized by Vinícius . on maio 21, 2012

é que, se já fui feliz nos entremeios das perdas e desamores, fui feliz de dores, fui feliz com elas, nelas, e talvez não haja mais amor que seja inerte e faiscante, não é amor se não é dor. e eu lutei de volta, com duras caras e bocas empunhadas para o mundo, pelos poucos metros de solidão e lucidez que me foi possível angariar.

silenciosamente enterrei tantos afetos, tantas amadas auras, nem mais me sei capaz de compartilhar dores em voz alta, que dirá louvores.

Anúncios